Avaliação da interface pilar | transferente | análogo de três sistemas de implantes

Walter da Silva

júnior, José da Silva Batista

Revista Implantnews 2007; 4(6): 649-53

O intercâmbio entre componentes de diferentes marcas é uma prática comum entre profissionais. Isso pode levar a desadaptações da estrutura metálica comprometendo o prognóstico do tratamento. Este trabalho analisou a tolerância de desadaptação de três empresas (Neodent, Conexão e Titanium Fix). Foram utilizados 3 análogos de fixação, 10 análogos de pilar cônico, 3 pilares cônicos e 10 transferentes quadrados de cada empresa. Os análogos foram fixados em bases de latão e os componentes foram parafusados com torquímetro manual. A leitura das interfaces foi realizada em microscópio ótico com 30 vezes de aumento. De acordo com os resultados obtidos, a desadaptação entre pilar /transferente variou de 6,99 µm a 11,94 µm. Já entre a interface análogo/transferente variou de 6,35 µm a 17,99 µm. Baseado nesses resultados e nos encontrados na literatura concluiu-se que os componentes avaliados se mostraram com fendas aceitáveis para uso clínico e que o cuidado com o torneamento final contribui com o ótimo assentamento dos componentes.

Palavras-chave: Implante, Transferente, Moldagem, Análogos

Para ver o conteúdo completo, clique aqui.